OS COMITÉS LOCAIS DE GESTÃO DO RISCO DE CALAMIDADES E A EDUCAÇÃO SOBRE INUNDAÇÕES NO BAIXO LIMPOPO, MOÇAMBIQUE

Resumo

Na gestão de riscos naturais a educação para a redução da vulnerabilidade parte do conhecimento da realidade do local. No Baixo Limpopo foram Comités Locais de Gestão de Riscos de Calamidades, compostos por 18 pessoas voluntárias da Comunidade que fazem a gestão, para reduzirem a vulnerabilidade onde habitam. Estes participam nas simulações e campanhas levadas a cabo antes, durante e depois dos fenómenos calamitosos. O objectivo desta pesquisa foi de compreender a contribuição destes Comités na educação sobre o risco de inundação no Baixo Limpopo, em Moçambique. A metodologia baseou-se na entrevista, observação directa e a consulta documental. Foram entrevistados membros dos Comités Locais de Gestão de Riscos, população e técnicos do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades. Realizaram-se visitas de campo para identificar os locais e testemunhar as actividades de educação em matéria de gestão de riscos de inundações na comunidade. Conclui-se que os Comités fazem a educação sobre a matéria na comunidade, contribuindo na redução de vítimas mortais no Baixo Limpopo.

Palavras-chave

Comités, educação, gestão de risco, vulnerabilidade, risco

  • Resumo visualizado = 18 vezes
  • PDF visualizado = 15 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-01-18
Como Citar
DGEDGE, Gustavo Sobrinho; CHEMANA, Célia. OS COMITÉS LOCAIS DE GESTÃO DO RISCO DE CALAMIDADES E A EDUCAÇÃO SOBRE INUNDAÇÕES NO BAIXO LIMPOPO, MOÇAMBIQUE. Territorium, [S.l.], n. 25(II), p. 123-132, jan. 2018. ISSN 1647-7723. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/4183>. Acesso em: 16 nov. 2018.
Secção
Artigos