O risco climático da seca no semiárido brasileiro

  • Maria Francisca de Jesus Lírio Ramalho Departamento de Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Antonio José Teixeira Guerra Departamento de Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

As estiagens e as enxurradas do período chuvoso são fatores de risco de fenômenos meteorológicos e climáticos que caracterizam ambientes semiáridos como o do nordeste do Brasil. O presente artigo faz uma breve discussão sobre o risco climático da seca, associando a sazonalidade climática, ações humanas e a vulnerabilidade ambiental à erosão e ao assoreamento de mananciais na Serra do Teixeira, com o exemplo de caso do histórico Açude de Poços, no município de Teixeira (Paraíba). O estudo se fundamenta em pressupostos da morfodinâmica do semiárido, observando fatores que são peculiares à Serra do Teixeira, como a irregularidade das precipitações pluviométricas, o regime climático, o relevo fortemente ondulado, as áreas com vegetação degradada, a susceptibilidade erosiva dos solos e o efeito do escoamento nas encostas. Da análise, constata-se que tanto o fator climático como o antrópico são causas de risco ambiental para a região, considerando a alternância de períodos secos com os de chuvas torrenciais, a expansão de áreas de cultivos e o mau uso dos recursos naturais.

Palavras-chave

Sazonalidade climática, risco natural, risco ambiental

  • Resumo visualizado = 40 vezes
  • PDF visualizado = 19 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-07
Como Citar
RAMALHO, Maria Francisca de Jesus Lírio; GUERRA, Antonio José Teixeira. O risco climático da seca no semiárido brasileiro. Territorium, [S.l.], n. 25 (I), p. 61-74, dez. 2017. ISSN 1647-7723. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/4823>. Acesso em: 22 abr. 2018.