Risco de fadiga em ambiente térmico frio: caso de uma indústria de peixe congelado

  • Mário Talaia Departamento de Física da Universidade de Aveiro
  • Leonor Teixeira Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial da Universidade de Aveiro
  • Isabel Tavares Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial da Universidade de Aveiro

Resumo

Em diferentes indústrias caraterizadas com ambientes quentes, confortáveis e/ou frios, os trabalhadores devem usar um vestuário em função da atividade desenvolvida. O ambiente térmico desempenha um papel muito importante no melhoramento das condições de trabalho, com impacto direto na produtividade do trabalhador. As caraterísticas termohigrométricas de um ambiente térmico podem afetar o bem-estar, a fadiga e a produtividade do trabalhador. Neste trabalho é avaliada uma secção de embalamento de peixe demolhado ultracongelado, considerado um ambiente térmico frio. Foram registados valores da temperatura e humidade relativa do ar, e da sensação térmica real do trabalhador, numa escala de cores. Os resultados obtidos mostram que o padrão de sensação térmica depende do tipo de embalamento, que influencia a sensação térmica dos trabalhadores.

Palavras-chave

Ambiente térmico frio, índice EsConTer, ITH, PPD, sensação térmica

  • Resumo visualizado = 51 vezes
  • PDF visualizado = 24 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-13
Como Citar
TALAIA, Mário; TEIXEIRA, Leonor; TAVARES, Isabel. Risco de fadiga em ambiente térmico frio: caso de uma indústria de peixe congelado. Territorium, [S.l.], n. 25 (I), p. 103-112, dez. 2017. ISSN 1647-7723. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/territorium/article/view/4832>. Acesso em: 22 abr. 2018.