Estado Novo e maritimismo: ideologia e discursos culturais

  • Álvaro Garrido Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra CEIS20, Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX
Palavras-chave: Estado Novo português; Mar; Pescas; Ideologia; Corporativismo

Resumo

Pretende-se discutir em que medida o regime autoritário compôs uma ideologia maritimista que penetrou o conceito de nacionalismo português. A interpretação dos mitos ideológicos reproduzidos pelo regime e a análise dos discursos culturais que o Estado produziu e veiculou através da Organização Corporativa das Pescas são campos fundamentais para a análise histórica que aqui se empreende. Essas evidências questionam a excessiva centralidade do ruralismo enquanto elemento de definição da ideologia do sistema ditatorial português. Segundo as representações ideológicas de cunho estatal, Portugal seria um país simultaneamente imperial e camponês. Conclui-se que o maritimismo ocupou, também, um espaço significativo no discurso ideológico do Estado Novo e assumiu um papel central na tentativa de nacionalização de uma tradição marítima singular.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-23
Edição
Secção
Mar