As Humanidades como lugar do ensino do Jornalismo

  • Ana Teresa Peixinho Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX Universidade de Coimbra
Palavras-chave: Educação; Humanidades; Jornalismo; Crises; Academia

Resumo

Durante décadas, uma considerável parte da discussão sobre o ensino do Jornalismo em Portugal focou-se, sobretudo, em aspetos que diziam respeito, por um lado, à eterna querela entre prática e teoria e, por outro lado, à necessidade de adaptação tecnológica dos curricula, a fim de responderem à acelerada mudança das tecnologias da informação e da comunicação. Neste artigo, defende-se o valor das Humanidades na formação dos jornalistas, atendendo aos desafios que atualmente se colocam à profissão. Ora, uma formação universitária em Jornalismo tem de estar preparada para conseguir precisamente dotar os estudantes de um conjunto de saberes e competências que lhes permitam respeitar as questões éticas e deontológicas inerentes à profissão; perceber que o mundo multicultural, multilinguístico e, sobretudo, multimédia, implica novos desafios éticos e realidades mais complexas que exigem uma estrutura de pensamento mais sólida e, sobretudo, a capacidade de pensar e resolver problemas mais complexos e sensíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-27
Edição
Secção
O valor das humanidades