A TAIPA NO MUNDO

  • Maria Fernandes CEAUCP/CAM - Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto/Campo Arqueológico de Mértola
Palavras-chave: Taipa, técnica construtiva, história da construção

Resumo

A taipa é uma técnica construtiva monolítica, que consiste em compactar terra, num estado seco/húmido, entre taipais e em camadas, com o auxílio de um maço ou pilão. A taipa é por isso um sistema de elevação de paredes portantes, construídas à fiada, com juntas desencontradas e em cofragem perdida. Das cinco técnicas de construção monolíticas em terra conhecidas (Guillaud, 1993, p. 48) a taipa é um sistema relativamente recente na história da construção e que se julga, ter evoluído tecnologicamente a partir do simples sistema de terra em cofragem (Font, 2006, p. 114). Na Península Ibérica conhece-se o uso de taipa militar em estruturas defensivas desde o séc. X, durante o designado período de domínio muçulmano, fortificações como as de Alcácer do Sal, Juromenha, Moura, Paderne ou Silves são exemplos desse tipo no sul de Portugal (Bruno, 2005, p.39). Na história da Península Ibérica, a taipa é no entanto já referenciada em textos árabes desde o século VIII, em construções defensivas de acampamentos militares e alcáçovas como a de Badajoz (Catarino, 2005, p.138). Referências ou documentos anteriores são também conhecidos, sem no entanto se saber exactamente se referiam paredes em terra dentro de cofragem ou paredes em terra compactada., caso dos textos de Plínio (23 a.C – 79 d.C) respeitante às muralhas de Cartago e Espanha que Aníbal teria construído (Houben, 1989, p. 21). Do Mediterrâneo ao Oriente e mais tarde do Pacífico ao Indico a taipa foi um sistema utilizado ao longo da história e que durou até meados do século XX, tendo sido posteriormente recuperada, melhorada e mecanizada para a construção contemporânea. Hoje a taipa é utilizada em locais onde historicamente não se conhecia o seu emprego, de que são exemplo a arquitectura de Rick Joy no Estados Unidos da América ou das construções de Martin Rauch na Suiça e na Áustria. De um sistema construtivo confinado ao sítio e historicamente delimitado, a taipa passou a técnica construtiva contemporânea, produzida inclusivamente em paredes pré-moldadas e transportáveis.

A investigação relativa a este sistema construtivo em terra tem-se dividido entre estudos monográficos, referentes à conservação de sítios e património construído e estudos de divulgação e pesquisa alusivos à arquitectura e construção contemporâneas, respeitantes a normas ou regras construtivas e aspectos relacionados com o comportamento do material e tecnologia construtiva.

O objectivo desta comunicação é fornecer uma visão global do património construído em taipa nos diferentes continentes, com relevância para as diferentes características, influências culturais e aspectos construtivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-12-05