FICHAS DE INVENTÁRIO: SICG (SISTEMA INTEGRADO DE CONHECIMENTO E GESTÃO) DO IPHAN – ESTUDO DE CASO EM PATRIMÔNIO RURAL

  • Sandra Cristina Fernandes Martins Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio, CEUNSP
  • João Adriano Rossignolo Escola Engenharia São Carlos EESC - USP
Palavras-chave: Fichas de inventário, IPHAN-SICG, Arquitetura rural brasileira

Resumo

O patrimônio rural da cidade de Campinas tem em sua configuração técnicas construtivas em que se utiliza a terra. A partir da segunda metade do século XIX impulsionada pela expansão da economia cafeeira e pela riqueza acumulada pelo açúcar, a cidade tornou-se detentora de uma vasta área com fazendas rurais, inseridas na atual malha urbana. Podemos explanar que a conservação da arquitetura e das construções em terra, foi um dos temas discutidos no I Fórum Nacional do Patrimônio Cultural de 2009, realizado em Ouro Preto, Minas Gerais. As construções em terra estão presentes na maioria das edificações rurais e para se conceituar o patrimônio cultural rural é preciso reconhecer e valorizar todos os elementos naturais e constituídos quanto às técnicas, às crenças, os costumes e o saber fazer do meio rural. Muitos modelos de gestão para preservação do patrimônio estão em uso, mas o modelo SICG do IPHAN apresenta novidades. O objetivo deste artigo é apresentar o modelo de gestão SICG (Sistema Integrado de Conhecimento e Gestão) do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) do Brasil com seus modelos de fichas de inventário de patrimônios históricos e através da análise de uma ficha de inventário contribuir para o questionamento de métodos de proteção e conservação. Saber reconhecer o valor patrimonial das técnicas construtivas da arquitetura rural da terra roxa (região de Campinas) na qual predominam as taipas e outras técnicas nos fará delimitar um justo lugar no valor de memória do patrimônio. A metodologia tem como base o estudo da arquitetura rural, além da análise das fichas de inventário do SICG (1). A documentação pesquisada inclui textos, fichas, mapas, assim como material gráfico e iconográfico. Tomamos como objeto de análise o estudo de caso da fazenda de café Mato Dentro em Campinas que possui casa-sede, capela e tulha tombadas pelo Condephaat e pelo Condepacc órgãos estaduais e municipais respectivamente de proteção do patrimônio cultural. Com grande relevância para a cidade devido seu contexto na história campineira. Tem várias técnicas construtivas tais como a taipa-de-pilão, o pau-a-pique, a alvenaria de tijolos, a alvenaria de pedra, o ladrilho hidráulico e a telha de colo ou capa-canal. Sendo assim, questionamentos se formaram devido à inovação do assunto e a idéia de utilização de uma tecnologia eficaz.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-12-05