O CORPO FIGURADO DOS JUDEUS EM BRAGA NOS INÍCIOS DO SÉCULO XVI

  • Francisca Pires de Almeida CITCEM
Palavras-chave: Corpo, Judeus, Iconografia, Braga

Resumo

O presente estudo vem chamar a atenção para o achado de representações antissemitas na cidade de
Braga que, datadas de inícios do século XVI, vêm proporcionar mais um contributo para a iconografia do
corpo em Portugal já que a inadequada figuração do corpo do judeu – disforme, animalesco e grotesco –
teve um papel importante na promoção da intolerância face a este povo. A ideia de que os herdeiros de
Israel pertenciam a uma “comunidade carnal” saltou das obras teológicas para a artes visuais a fim de se
vincar a sua inferioridade perante a sociedade cristã.
Será nossa intenção apresentar o panorama bracarense que, como veremos, assemelhou os judeus a
canídeos assim como os apresentou sob a condição de almas prestes a sofrer um destino penoso no além.
Mesmo que tenham sido executadas numa época em que os judeus já se encontravam sob a condição
de cristãos-novos, o ódio pelos recentes convertidos continuou bem patente na mentalidade da sociedade
portuguesa. A cidade dos Arcebispos assim como muitas outras, continuaram a realizar as judengas, que já
vinham do período medieval, e cujo intuito era o de demonizar os judeus e relembrar os seus descendentes
dos seus pecados passados, através de danças teatrais.
Em suma, propormo-nos avançar com novas abordagens em relação à historiografia do corpo em Portugal
demonstrando como é que os artistas portugueses deram forma ao corpo negativo dos judeus e como e
que essas representações foram preservadas nas imagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-04-14
Secção
III - Uma Teologia para o Corpo