A Cidade e o Campo. Cristianização de uma antinomia clássica

  • António Manuel Ribeiro Rebelo Universidade de Coimbra

Resumo

O A. explora a diferença entre a cidade e o campo na literatura latina da Antiguidade para depois expor as estratégias usadas pelo Cristianismo na difusão da Boa Nova entre as várias camadas da população. Estas diferenças tiveram implicações importantes nos conceitos, ideais e valores morais que levaram à criação de novos vocábulos, significados e conotações de palavras, em latim e nas línguas modernas, que se difundiram ao longo dos séculos até aos dias de hoje.

http://dx.doi.org/10.14195/2183-1718_67_5

  • Resumo visualizado = 32 vezes
  • PDF visualizado = 37 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-12-10
Como Citar
REBELO, António Manuel Ribeiro. A Cidade e o Campo. Cristianização de uma antinomia clássica. Humanitas, [S.l.], v. 67, p. 93-108, dez. 2015. ISSN 2183-1718. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/humanitas/article/view/2828>. Acesso em: 25 ago. 2019.
Secção
Artigos

Palavras-chave

cidade; campo; urbanitas; rusticitas; pagão; paganismo; Cristãos; miles Christi