Mediações Dilaceradas: Linguagem e Experiência no Pensamento de Theodor Adorno

  • Matheus de Brito CLP, Universidade de Coimbra (Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura) | IEL, Universidade Estadual de Campinas (Programa de Pós-Graduação em História e Teoria Literária)
Palavras-chave: Dialética, Diferencialidade, Literatura, Não-comunicacional, Teoria Estética.

Resumo

Este artigo apresenta e particulariza o conceito de “mediação” como empregue por Adorno ao longo de sua obra filosófica e crítica. Desenvolvendo a discussão a partir do problema da cultura na sociedade contemporânea, retomam-se considerações do filósofo sobre o dilaceramento da linguagem entre o aspecto social da comunicação e uma noção enfática (e dialética) de verdade. Neste quadro, em que se privilegia o tópico da “não-identidade” da Arte, discute-se também a correlação entre a literatura e a possibilidade de, tomando como modelo a atenção à “dignidade estética das pala-vras”, superar aquele dilaceramento no sentido da comunicação da diferencialidade.

Abstract
This article focuses on the concept of "mediation" as used by Adorno throughout his philosophical and critical work. Starting with his discussion about culture in contemporary society, the paper examines his reflections on language as a process lacerated between the social aspect of communication and an emphatic (and dialectic) notion of truth. In a dialectical framework that privileges the motif of the "non-identity" of Art, I discuss the relationship between literature – as the model for the "aesthetic dignity of words" – and the possibility of overcoming that laceration in the sense of communicating differentiality.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14195/2182-8830_1-1_9

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Matheus de Brito, CLP, Universidade de Coimbra (Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura) | IEL, Universidade Estadual de Campinas (Programa de Pós-Graduação em História e Teoria Literária)

Matheus de Brito, brasileiro, nascido em 1988, João Pessoa-PB. Estudante de Letras Clássicas e Vernáculas na Universidade Federal da Paraíba (2006-08), veio à Universidade de Coimbra como aluno da mobilidade e concluiu aí a licenciatura em “Português” (2011). Seu desempenho ao longo do curso envolve trabalhos em teoria da literatura e teoria crítica, especialmente as idéias estéticas do eixo Benjamin-Adorno. As figuras de que se ocupa surgem através da constelação Filosofia-Estética-Linguagem, à qual as Materialidades da Literatura proporcionam um decisivo prisma. Subscreve o quase-não-tão-velho dictum rimbaudiano, “Il faut être absolument moderne” (deve-se ser absolutamente moderno). Tem também suas pretensões literárias e afins, compulsivamente documentadas no blogue disformevazio.

Matheus de Brito, brazilian, born in 1988, João Pessoa-PB. Student of “Classical and Vernacular Languages and Literatures” at Universidade Federal da Paraíba (2006-08), he came as a mobility student to the University of Coimbra, where he took his degree in “Portuguese” (2011). He has been working along with theory of literature and critical theory, especially the aesthetic ideas of Walter Benjamin and Theodor Adorno. His concerning pictures show themselves through the Philosophy-Aesthetics-Language constellation, to which the Materialities of the Literature provide a decisive prism. Subscribing to the hardly-that-old Rimbaud’s dictum, “Il faut être absolument moderne” (one must be absolutely modern), he also has some literary pretensions and related, which are compulsively documented at disformevazio (“shapelessvoid”, his blog).

Referências

Adorno, Theodor W. (1982). Teoria Estética. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70.

Adorno, Theodor W. (2001). Minima Moralia. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70.

Adorno, Theodor W. (2003). Notas de Literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34.

Adorno, Theodor W. (2009). Dialética Negativa. Trad. Marco Antonio Casanova. Rio de Janeiro: Zahar.

Adorno, Theodor W. e Max Horkheimer (1985). Dialética do Esclarecimento. Trad. de Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Zahar.

Publicado
2013-06-30
Secção
Secção Não Temática | Non-Thematic Section