Transmedia storytelling como recurso didático para aproximar a literatura impressa da eletrônica na escola: o caso da série Brasiliana Steampunk

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14195/2182-8830_8-1_7

Palavras-chave:

transmedia storytelling, literatura fantástica, steampunk, ensino da literatura

Resumo

O objetivo deste artigo é debater questões que envolvem o ensino de literatura a partir da utilização de dispositivos móveis e tecnologias digitais por parte de novas gerações de leitores. Para tanto, primeiramente tratarei da noção de transmedia storytelling, produção ficcional recente no que concerne às relações entre a literatura eletrônica e a literatura impressa, através de uma perspectiva histórica e crítica, tratando de quando e em quais contextos essa abordagem surgiu e chegou ao Brasil. Em segundo lugar, abordarei o caso da série transmedia Brasiliana Steampunk (2014) como um projeto que, ao partir da observação e estudo de casos de transmedia storytelling, pretende-se como um universo de entretenimento que possa prover a professores de ensino secundário e universitário uma forma de engajar seus alunos na leitura, na pesquisa e no aprendizado da literatura brasileira clássica através de romances fantásticos impressos e narrativas digitais variadas, desde contos eletrônicos, web  comics e audiodramas, até outros recursos produzidos exclusivamente para o ambiente digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AARSETH, Espen (1997). Cibertext. Perspectives on ergodic literature. Baltimore, MD: The Johns Hopkins University Press.

CASTILHO, Felipe (2017). Ordem Vermelha – Filhos da Degradação. Rio de Janeiro: Intrínseca.

FREEMAN, Matthew (2017). Historicising Transmedia Storytelling: Early Twentieth-Century Transmedia Story Worlds. London: Routledge.

GOMEZ, Jeff (2010). “O poder da narrativa transmídia.” [Entrevista conduzida, transcrita e traduzida por] Bruno Galo. Revista Isto É Dinheiro. 30 abril 2010. https://transmidiabh.wordpress.com/2013/10/03/o-poder-da-narrativa-transmidia/ [15 Agosto 2020].

GONÇALVES, Elizabeth Moraes (2014). “Da narratividade à narrativa transmídia: a evolução do processo comunicacional”. Narrativas transmedia – Entre teorias y prácticas. Eds. Carolina Campalans, Denis Renó e Vicente Gosciola. Barcelona: Editorial UOC. 15-26.

GOSCIOLA, Vicente (2014). “Narrativas transmídia: conceituação e origens”. Narrativas transmedia – Entre teorias y prácticas. Eds. Carolina Campalans, Denis Renó e Vicente Gosciola. Barcelona: Editorial UOC. 7-14.

JENKINS, Henry, Joshua Green, e Sam Ford (2014). Cultura da Conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo: Aleph.

JENKINS, Henry (2009). A Cultura da Convergência. trad. Susana Alexandria. São Paulo: Aleph.

KINDER, Marsha, e Tara Mcpherson, eds. (2014). Transmedia Frictions: The Digital, the Arts, and the Humanities. Oakland, CA: University of California Press.

KASTENSMIDT, Christopher (2016). A Bandeira do Elefante e da Arara. São Paulo: Devir.

MANOVICH, Lev (2001). The Language of New Media. Cambridge: MIT Press.

MATANGRANO, Bruno, e Enéias Tavares (2018). Fantástico brasileiro — o insólito literário do romantismo ao fantasismo. Curitiba: Arte & Letra.

PRATTEN, Robert (2011). Getting Started in Transmedia Storytelling. A Practical Guide for Beginners. Seattle: CreateSpace.

SPOHR, Eduardo (2010). A Batalha do Apocalipse. Campinas: Verus.

SPOHR, Eduardo (2011). Herdeiros de Atlântida. Campinas: Verus.

SPOHR, Eduardo (2013). Anjos da Morte. Campinas: Verus.

SPOHR, Eduardo (2015). Paraíso Perdido. Campinas: Verus.

TAVARES, Enéias (2014). A lição de anatomia do temível doutor Louison. Rio de Janeiro: Casa da Palavra/LeYa.

TAVARES, Enéias (2019). Juca Pirama Marcado para Morrer. Porto Alegre: Jambô Editora.

VANDERMEER, Jeff, e S. J. Chambers (2011). Steampunk Bible: An Illustrated Guide to the World of Imaginary Airships, Corsets and Goggles, Mad Scientists, and Strange Literature. New York: Abrams Image.

##submission.downloads##

Publicado

2020-10-28

Como Citar

Tavares, Enéias. 2020. «Transmedia Storytelling Como Recurso didático Para Aproximar a Literatura Impressa Da eletrônica Na Escola: O Caso Da série Brasiliana Steampunk». MATLIT: Materialidades Da Literatura 8 (1):129-48. https://doi.org/10.14195/2182-8830_8-1_7.

Edição

Secção

Secção Temática | Thematic Section