A missão da Universidade e o exercício do Jornalismo intersetam-se de uma forma clara em dois momentos: a investigação sobre o Jornalismo e a formação de jornalistas. Ambas assumem uma dimensão pública que apela a uma corresponsabilidade social a que nem o Jornalismo nem a Universidade se devem esquivar. Na perspetiva com que assumimos esta discussão, em causa está a responsabilidade que a Universidade e o Jornalismo têm para com os seus públicos, a responsabilidade para com a democracia e a responsabilidade para com o exercício dos cidadãos dos seus Direitos, Liberdades e Garantias consagrados constitucionalmente. Se, de uma forma geral, as Ciências da Comunicação têm visto a sua investigação ser constantemente aprofundada e alargada, o mesmo não se pode dizer acerca dos estudos sobre a formação e o ensino do Jornalismo que, em resultado da sua especificidade e autonomia, surgem, tendencialmente, em contextos mais circunscritos, mais fechados e nem sempre suficientemente escrutinados. À autonomia científica e pedagógica de que dispõem, legitimamente, os sistemas de ensino superior, junta-se também a autonomia socioprofissional do Jornalismo. Na perspetiva como a vemos, a autonomia destes dois campos são condição essencial da sua liberdade, mas também de exigência do desenvolvimento dos seus distintos pressupostos normativos de responsabilidade social.

Publicado: 2016-06-30

Número Completo

Galeria