A cobertura jornalística do 25 de abril de 1974 no Corriere della Sera, La Stampa e Il Messaggero

um estudo de caso

Palavras-chave: Portugal, 25 de abril, cobertura jornalística, imprensa italiana, cenários políticos, exposição mediática

Resumo

A queda do Estado Novo e o período de transição para a democracia subsequente transformaram Portugal numa espécie de laboratório político para os círculos dirigentes, jornalísticos e intelectuais europeus. Na imprensa internacional, o país alcançou uma exposição mediática sem precedentes. Este artigo analisa a cobertura jornalística do 25 de Abril de 1974 pelos jornais Corriere della Sera, La Stampa e Il Messaggero. O âmbito cronológico da dimensão quantitativa abarca as dez edições dos órgãos em apreço no imediato pós-25 de Abril, entre 26 de abril e 6 de maio de 1974, enquanto a atuação qualitativa alarga o âmbito temporal até 9 de junho de 1974. Privilegia-se uma abordagem de integração metodológica centrada na expressão numérica do tratamento jornalístico e, sobretudo, na sua dimensão qualitativa com o objetivo de compreender os cenários políticos desenhados pela imprensa italiana, o grau de envolvimento dos jornalistas e o destaque conferido ao acontecimento. Conclui-se que os jornais analisados reportaram a queda do Estado Novo e os desenvolvimentos políticos subsequentes como um acontecimento excecional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-10-25