Arco-íris Liberal

Resumo

O dia 24 de agosto de 1820 marcou o início da contemporaneidade política em Portugal. Mantendo-se a dinastia de Bragança, pretendia-se que os pressupostos teóricos que até então haviam caracterizado a soberania régia, fossem substituídos por outros fundamentando a soberania da nação. A reação foi imediata. Embora todos se afirmassem liberais, alguns punham reservas a certos princípios do liberalismo e propunham soluções políticas diversas. Pretendemos neste artigo analisar alguns dos autores destes modos de pensar e por isso o denominámos «Arco-Íris Liberal».

Palavras-chave

Soberania, Regeneração, Revolução, Liberalismo, Cortes

  • Resumo visualizado = 23 vezes
  • PDF visualizado = 16 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-14
Como Citar
DE CASTRO, ZÍlia Osório. Arco-íris Liberal. Revista de História das Ideias, [S.l.], v. 37, p. 33-53, maio 2019. ISSN 2183-8925. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/rhi/article/view/6504>. Acesso em: 19 ago. 2019.
Secção
Artigos