CADÁVER ESQUISITO, LEITOR CIBORGUE E INSCRIÇÃO MAGNÉTICA: TRÊS VISÕES DO TEXTO ELETRÓNICO

  • Daniela Côrtes Maduro CLP, Universidade de Coimbra

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão crítica sobre a investigação dedicada à materialidade do texto eletrónico. Ao optar por uma perspetiva tripartida, pretendo frisar três momentos essenciais da investigação feita na área da literatura digital. Sendo que cada uma destas etapas representa uma tentativa renovada de conferir à literatura digital um espaço único nos estudos literários, começarei por fazer referência a uma obra do período clássico da literatura eletrónica que ilustra o atrito inicial entre o medium impresso e o medium eletrónico. Patchwork Girl (1995) é uma obra de Shelley Jackson criada através do primeiro programa de hipertexto adotado para a criação de hiperficções eletrónicas. Numa segunda secção pretendo sublinhar uma viragem essencial no estudo da literatura eletrónica, em que a contraposição entre o formato impresso e digital é abandonada, dando lugar a uma análise da especificidade do meio. Este artigo terminará com uma reflexão sobre dois livros recentes de N. Katherine Hayles e Matthew Kirschenbaum, os quais assinalam um novo rumo no estudo da literatura eletrónica.

Palavras-chave

Shelley Jackson, N. Katherine Hayles, Matthew Kirschenbaum, literatura eletrónica, hipertexto, leitor ciborgue, materialidades da literatura

  • Resumo visualizado = 21 vezes
  • PDF visualizado = 21 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Côrtes Maduro, CLP, Universidade de Coimbra

O seu trabalho de investigação tem sido dedicado à literatura eletrónica, ficção científica e cibercultura. Concluiu o Mestrado em Estudos Anglo-Americanos na Universidade de Coimbra com a tese intitulada Uma Criatura Feita de Bits: Ilusão e Materialidade na Hiperficção Patchwork Girl de Shelley Jackson (2009). Atualmente é doutoranda no Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Universidade de Coimbra), tendo recebido uma bolsa individual de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É membro em formação do Centro de Literatura Portuguesa (Universidade de Coimbra) e integra a equipa de investigação do projecto «Nenhum problema tem solução: um arquivo digital do Livro do Desassossego» (PTDC/CLE-LLI/118713/2010).

Her research has been focused on electronic literature, science fiction and cyberculture. She has concluded her Master’s Degree in Anglo-American Studies (University of Coimbra) with the thesis titled A Creature Made of Bits: Illusion and Materiality in the hyperfiction Patchwork Girl by Shelley Jackson (2009). Presently she is a PhD student in the Doctoral Program «Advanced Studies in the Materialities of Literature» (University of Coimbra) and holds an individual doctoral grant awarded by the Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT - Portuguese Foundation for Science and Technology). She is a trainee member of the Centre for Portuguese Literature at the University of Coimbra, and team member of the research project «No Problem Has a Solution: A Digital Archive of The Book of Disquiet» (PTDC/CLE-LLI/118713/2010).

Publicado
2012-04-30
Como Citar
MADURO, Daniela Côrtes. CADÁVER ESQUISITO, LEITOR CIBORGUE E INSCRIÇÃO MAGNÉTICA: TRÊS VISÕES DO TEXTO ELETRÓNICO. Revista de Estudos Literários, [S.l.], v. 2, p. 297-334, abr. 2012. ISSN 2183-847X. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rel/article/view/2544>. Acesso em: 19 dez. 2018.
Secção
Secção Temática

Palavras-chave

Shelley Jackson; N. Katherine Hayles; Matthew Kirschenbaum; literatura eletrónica; hipertexto; leitor ciborgue; materialidades da literatura