BRANDOS, SUAVES… E SATÍRICOS. BUCOLISMO E SÁTIRA EM DIOGO BERNARDES

Gentle, Soft… and Satirical. The Bucolic and Satire in Diogo Bernardes

  • Maria do Céu Fraga Universidade dos Açores, Centro de Estudos Humanísticos da UAc; CLP

Resumo

Neste estudo parte-se da conceptualização que toma o satírico como modo literário, passível, portanto, de dominar um texto ou de nele se manifestar em interacção com outros modos, aceitando ou rejeitando as expectativas abertas pela tradição. Neste sentido, a subtileza expressiva com que se embrenha em textos de géneros pautados por convenções que não tornariam previsível a sua presença pode constituir um factor importante a determinar a sua eficácia. Particularizando, estuda-se a forma como se infiltra a sátira no lirismo e na obra bucólica de Diogo Bernardes, poeta quinhentista repetida e paradigmaticamente caracterizado pela brandura e suavidade dos seus versos. Tomando como contraponto as cartas, analisa-se nas éclogas de O Lima a exploração de convenções que permitem o tratamento satírico de algumas situações e acontecimentos do mundo empírico, e vê-se que os pastores de Diogo Bernardes se tornam observadores e críticos autorizados do mundo que abandonaram. No entanto, sendo certo que dirigem a sua sátira de forma bem mais directa e impetuosa do que o faz o próprio autor no seu epistolário, estes pastores não deixam de entoar os versos “brandos” e “suaves” característicos da poesia bucólica em geral, e da obra de Diogo Bernardes em particular.

Palavras-chave

Sátira, bucolismo, poesia de circunstância, Diogo Bernardes, peste

  • Resumo visualizado = 24 vezes
  • PDF visualizado = 30 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Céu Fraga, Universidade dos Açores, Centro de Estudos Humanísticos da UAc; CLP

Maria do Céu Fraga é professora auxiliar com agregação na Universidade dos Açores, onde se doutorou em Literatura Portuguesa Clássica, apresentando uma dissertação sobre Os Géneros Maiores na Poesia Lírica de Camões (1997). É membro integrado do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra e membro fundador do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade dos Açores. A sua investigação e publicações têm-se centrado na literatura portuguesa dos séculos XVI e XVII (com particular relevo, Camões, Sá de Miranda, Gaspar Frutuoso, Pe António Vieira, literatura bucólica), mas alargam-se também a temas ligados ao ensino da literatura e à literatura açoriana. Para além de estudos nestas áreas, publicados em revistas de especialidade, actas e obras colectivas, publicou em livro Camões: Um Bucolismo Intranquilo (Coimbra, Almedina, 1989) e Os Géneros Maiores na Poesia Lírica de Camões (Coimbra, 2003). Com outros, organizou O Trabalho da Teoria (Ponta Delgada, 2007), O Padre António Vieira nos Açores (Ponta Delgada, 2009), Camões e os Contemporâneos (Braga, 2012) e Da Literatura e da Cultura (Ponta Delgada, 2016).

Publicado
2018-07-27
Como Citar
FRAGA, Maria do Céu. BRANDOS, SUAVES… E SATÍRICOS. BUCOLISMO E SÁTIRA EM DIOGO BERNARDES. Revista de Estudos Literários, [S.l.], v. 7, p. 71-102, jul. 2018. ISSN 2183-847X. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rel/article/view/5844>. Acesso em: 17 dez. 2018.
Secção
Secção Temática