Joaquim de Carvalho: o clerc universitário

Resumo

Professor, bibliotecário, bibliólogo, editor universitário, Joaquim de Carvalho (1892-1958) é investigador e autor pioneiro, entre nós, de uma historiografia cultural de matriz filosófica e da história das ideias, tal como a esboçaram Windelband e Dilthey no ocaso e na transição do século XIX e se praticara, com Collingwood, na primeira metade do século XX.
No fulcro dessa longa duração que sinaliza afinal a viragem para a agonia eurocêntrica e durante a qual a intelectualidade europeia mais se cindiu sobre o seu próprio estatuto – arguição cuja peça-chave é o célebre manifesto polémico La Trahison des clercs, de Julian Benda – Joaquim de Carvalho patenteou o paradigma do clerc secular: Ou, se quisermos, do universitário que, avançando na episteme espinosiana, apenas se subjuga à sua própria consciência e que, à maneira kantiana, da sua livre ética da responsabilidade transforma em dever deontológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-12-22