Castelo Velho: um projeto comum de arquitectura e paisagem?

  • Isabel Figueiral Inrap Méditérranée

Resumo

Os restos vegetais carbonizados (carvões e sementes) recuperados durante as campanhas de escavação realisadas em Castelo Velho foram analisados com o objetivo d’obter informações sobre o contexto ambiental e económico no seio do qual o projeto arquitectónico tomou forma. Os resultados obtidos parecem sugerir uma possivel gestão voluntária da paisagem vegetal de forma a assegurar a visibilidade do recinto murado. A descoberta de uma estrutura repleta de sementes (cevada de grão vestido, trigo de grão nu e papoila d’ópio), associadas a cêramica, é particularmente marcante num sitio onde os restos de sementes/frutos são muito raros. Trata-se possivelmente de um depósito simbólico.

Palavras-chave

macrorrestos vegetais, vegetação, nordeste de Portugal, simbolismo, paisagem

  • Resumo visualizado = 12 vezes
  • PDF visualizado = 9 vezes

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-02
Como Citar
FIGUEIRAL, Isabel. Castelo Velho: um projeto comum de arquitectura e paisagem?. digitAR - Revista Digital de Arqueologia, Arquitectura e Artes, [S.l.], n. extra 1, p. 95-110, jul. 2019. ISSN 2182-844X. Disponível em: <https://impactum-journals.uc.pt/digitar/article/view/6756>. Acesso em: 19 ago. 2019.