A cerâmica de engobe vermelho dos povoados do 4°/3° milénio A.N.E. de São Pedro (Redondo, Alentejo Central).

  • Catarina Costeira Centro de Arqueologia, Universidade de Lisboa
  • Rui Mataloto Município de Redondo
Palavras-chave: Engobe/Aguada vermelha, cor vermelha, cerâmica, Neolítico final/Calcolítico, Sudoeste peninsular

Resumo

O sítio arqueológico de São Pedro (Redondo, Alentejo), ocupado entre os finais do 4º e grande parte do 3º milénio a.n.e. apresenta um amplo conjunto de recipientes cerâmicos com características morfo-tipológicas, métricas e tecnológicas muito diversificadas. Este trabalho centra-se nas técnicas de tratamento de superfície dos recipientes cerâmicos, mais concretamente na aplicação de engobes e aguadas de tonalidade vermelha.
Com esta reflexão pretendemos valorizar o sentido estético e simbólico da cor vermelha na cultura material das comunidades do Neolítico final / Calcolítico no Sudoeste peninsular, uma vez que se trata de um tema pouco abordado nos trabalhos arqueológicos mais recentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-31
Edição
Secção
Artigos