CHAMADA DE ARTIGOS | COMUNICAÇÃO E MUDANÇA SOCIAL

2022-05-02

Título: Comunicação e Mudança Social

Editores:
Thomas Tufte - Loughborough University - Institute for Media and Creative
Industries
Ana Margarida Barreto – NOVA FCSH – ICNOVA
Nuno Correia de Brito – Universidade Autónoma – ICNOVA

Temas:

 - Comunicação Estratégica
- Comunicação nas organizações do 3º setor
- Comunicação Comunitária
- Comunicação Alternativa
- Comunicação e Movimentos Sociais
- Comunicação e Ativismo
- Comunicação para o desenvolvimento

 

Como afirmam Tufte & Tacchi no seu livro Communicating for Change (2020), “as práticas comunicativas estão no centro de todos os processos de mudança social” (p.1). Mas apesar de sua onipresença (ou por causa dela) entender o impacto ou o papel das práticas de comunicação nos processos de mudança social é complexo. Este número da Revista Media & Jornalismo pretende lançar luz sobre esta complexa relação, entre práticas de comunicação e mudança social, tendo em conta os novos desenvolvimentos nas práticas de comunicação tecnologicamente mediadas, mas também os desafios, contestações e críticas aos paradigmas dominantes de desenvolvimento e mudança social. O campo da investigação e da prática em torno da comunicação e da mudança social ampliou-se nos últimos anos, exigindo contribuições que esclareçam as questões de investigação e as práticas de comunicação da próxima geração.

O conceito de mudança social também foi associado no passado a vários paradigmas de desenvolvimento e mudança social, com a mudança de atenção dada às estruturas de poder, organizações internacionais, empresas privadas e sociedade civil. O legado de longa data de dois paradigmas dominantes de desenvolvimento, o paradigma da modernização e da participação permanece forte (Peruzzo 2012, 2014), mas o campo expandiu-se em muitas direções nos últimos anos. São essas novas direções tanto no desenvolvimento conceptual como nas práticas comunicativas que potencializam a mudança social que esta edição da revista deseja captar.

Epistemologias do Sul, perspectivas descoloniais, abordagens interseccionais e uma ampla variedade de críticas aos paradigmas ocidentais dominantes de desenvolvimento têm aberto novos caminhos de investigação, permitindo que novas vozes sejam ouvidas, desafiando o poder de maneiras multifacetadas. A comunicação estratégica contribui para os esforços de mudança através ou com a comunicação, mas o racional que informa o campo da comunicação e da mudança social baseia-se em novas fontes, abrindo-se para outros sistemas de conhecimento.

Comunicação e mudança social parecem, em vários aspectos, reflectir um campo nos estágios iniciais de reformulação de teorias de comunicação e mudança e de novas práticas de comunicação. No entanto, os paradigmas dominantes de comunicação e de mudança social também estão a inovar e a ganhar novas forças. Quais são as tensões, quais são os debates em comunicação para o desenvolvimento e mudança social hoje, e que práticas e casos empíricos estão a abrir novos caminhos ou a evidenciar práticas inovadoras e até então marginalizadas ou silenciadas?

Esta chamada de artigos acolhe contribuições de vozes e experiências antes não ouvidas, mas também de comunidades, movimentos sociais, organizações e empresas que oferecem perspectivas novas sobre como a comunicação estratégica potencializa a mudança social e com que impacto.

O objetivo desta proposta de número temático da revista Media & Jornalismo é, assim, receber artigos que apoiem e ampliem a reflexão e o estudo deste campo de investigação e prática, transversal às áreas dos estudos dos media e da comunicação, da comunicação estratégica e do campo de mudança e desenvolvimento social.

DATAS IMPORTANTES

Prazo para a submissão de artigos: 30 de setembro de 2022
Decisão dos editores: dezembro de 2022
Data prevista para a publicação: abril de 2023

A Revista Media & Jornalismo (RMJ) é uma revista científica de acesso aberto arbitrada por pares e que opera num processo de dupla revisão cega, estando indexada na Scopus. Cada trabalho submetido será distribuído a dois revisores previamente convidados a avaliá-lo, de acordo com a qualidade académica, originalidade e relevância para os objetivos e âmbito da temática desta edição da revista. Os artigos podem ser submetidos em Inglês, Espanhol ou Português.

Os manuscritos devem ser submetidos através do website da revista (https://impactum-journals.uc.pt/mj). Ao aceder à RMJ pela primeira vez, deve registar-se para poder submeter o seu artigo e acompanhá-lo ao longo do processo editorial. Consulte as Instruções para Autores Condições para Submissão e a Políticas editoriais da revista.

Para mais informações, contacte: patriciacontreiras@fcsh.unl.pt