Pensar o ensaio e a ficção como intermitências utópicas

(ou da deriva poética em Jean-Jacques Rousseau)

  • Marta Teixeira Anacleto Universidade de Coimbra
Palavras-chave: ficção, ensaio, Rousseau, fronteiras, utopia

Resumo

Pretende-se, neste artigo, pensar a ficção através do ensaio e o ensaio através da ficção, partindo do macrotexto de Jean-Jacques Rousseau e das complexas confl uências criadas entre textos políticos, textos filosófi- cos, textos autobiográficos e ficcionais/epistolares. Do confronto dessas diversas modalidades de escrita, e do modo experimental (utópico) como dialogam formal e ideologicamente entre si, decorre uma interrogação sobre os conceitos de intermitência/intervalo/fronteira, convocados na teoria do ensaio e na teoria da ficção, de Montaigne a Rousseau, de ambos à contemporaneadade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-28

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)