Florbela Espanca, Diário. Alternativas modernistas

  • Helena Carvalhão Buescu Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Florbela Espanca, alternativas modernistas, máscara

Resumo

A hipótese que coloco é que Florbela Espanca deve ser lida, hoje, de uma forma diferente da que a sua contemporaneidade o fez. O exacerbado sentimentalismo provém de uma identidade tão insegura e múltipla como a que os primeiros modernistas, sobretudo Sá-Carneiro, a entenderam. Assim, “ser mulher” é também uma máscara equivalente às de todos os outros modernistas, e o seu suicídio apenas um ponto culminante desta situação. A leitura do Diário (póstumo) do seu último ano de vida argumenta precisamente a interpretação de “alternativas modernistas” que em Florbela Espanca, como em outros autores, se manifestam.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-28