DILATAÇÃO DO REAL E LIGAÇÕES INFINDAS: A BONECA DE KOKOSCHKA, O LIVRO MATRIOSCA DE AFONSO CRUZ

  • Sílvia Amorim Université Bordeaux Montaigne

Resumo

O romance de Afonso Cruz A Boneca de Kokoschka (2010) inscreve-se numa rede de obras oriundas de áreas e campos variados que retomam a figura da boneca do pintor Kokoschka. Essas obras pululam, tecendo entre elas relações de inclusão e contiguidade, levando-nos a perder de vista a matriz orginal e favorecendo o diálogo interartístico. No romance, a boneca põe em destaque a tendência da ficção para se expandir, especialmente graças à “transficcionalidade”, e a transgressão repetida da fronteira entre o real e a ficção, nomeadamente através de metalepses. Dessarte, A Boneca de Kokoschka personifica algumas tendências do romance contemporâneo, delineando os contronos de um novo paradigma literário ainda por definir.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-01-09