PHDA: Afinal, qual a sua origem? Uma revisão dos fatores etiológicos

  • Luís Oliveira Instituto de Educação da Universidade do Minho
  • Maria Medeiros Departamento Ciências da Educação da Universidade dos Açores
  • Ana Serrano Instituto de Educação da Universidade do Minho

Resumo

A Perturbação de Hiperatividade/Défice de Atenção (PHDA) e as suas possíveis causas continuam a ser motivo de controvérsia. Este artigo resulta de uma pesquisa atualizada em diferentes revistas e livros da especialidade e pretende dar uma explicação acerca das principais causas etiológicas da PHDA: (i) genéticas/hereditárias; (ii) neurobiológicas e neuropsicológicas; (iii) outros fatores etiológicos com origem pré, péri e pós-natal; e (iv) fatores contextuais. Atualmente, sabe-se que a PHDA é uma condição de natureza multidimensional, cuja confluência de diferentes fatores endógenos e exógenos resulta numa expressão heterogénea dos seus principais sintomas ao longo da vida (i.e., desatenção, hiperatividade e impulsividade). Conhecendo realmente a natureza do problema, saberemos (todos, mas em particular os professores e outros agentes educativos) melhor como agir com estes sujeitos, principalmente em contexto escolar.

  • Resumo viewed = 208 times
  • PDF viewed = 77 times

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-10-31
Como Citar
OLIVEIRA, Luís; MEDEIROS, Maria; SERRANO, Ana. PHDA: Afinal, qual a sua origem? Uma revisão dos fatores etiológicos. Revista Portuguesa de Pedagogia, [S.l.], n. 51-1, p. 43-61, out. 2017. ISSN 1647-8614. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/4766>. Acesso em: 15 dez. 2017.
Secção
Artigos