Desnudez Uivante, de Marmelo e Silva: um inferno feminino num éden português

  • Cristina Costa Vieira Universidade da Beira Interior
Palavras-chave: Marmelo e Silva, Desnudez Uivante, romance, Madeira, paraíso, inferno, condição feminina

Resumo

A Madeira, conhecida pelo alferes José Marmelo e Silva aquando de um Portugal pretensamente neutral ao tempo da II Guerra Mundial, escondia debaixo da antonomásia Pérola do Atlântico infernos sobremaneira agónicos para o género feminino. Essa realidade acaba por ser ficcionalmente transposta para diversas personagens de Desnudez Uivante, sejam elas órfãs asiladas, pequenitas de bairros pobres, expostas a todo o tipo de miséria, criadas de um Eden-Hotel, prostitutas e até mulheres de oficiais, numa inquietante denúncia, através da focalização do narrador autodiegético, alferes José Luís Jordão, alter ego do Autor. Personagem não isenta de pecadilhos, a sua aguda consciência social desnuda uivos femininos em vez de os abafar. Analisam-se, pois, infernos privados femininos ocorridos num pretenso Paraíso terreal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-28