O sertão e os sertões na história luso-brasileira

Resumo

Este artigo analisa o conceito de sertão na cultura brasileira, particularmente no período colonial. Compara o modelo de sertão formulado pela intelectualidade brasileira baseado na obra de Euclides da Cunha, com o modelo plural de sertões presente na obra de Capistrano de Abreu, entre fins do século XIX e inícios do XX. Examina as ideias de sertão formuladas pelos agentes históricos no processo de expansão territorial no Brasil entre os séculos XVI e XVIII. Questiona a ideia de sertão colonial enquanto terra vazia e assustadora, inventariando os aspectos atrativos da conquista dos sertões para os colonizadores portugueses, especialmente a busca de ouro, prata e pedras preciosas, bem como a escravização dos índios. Relaciona os sertões coloniais ao conceito de fronteira, tal como formulado por Sérgio Buarque de Holanda, e ao conceito de periferia, seguindo o modelo de Russel Wood.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-05
Secção
Artigos