Os Conhecimentos do Budismo Sínico do Jesuíta Português Tomás Pereira

Resumo

O missionário jesuíta português Tomás Pereira entrou no império chinês durante o reinado de Kangxi (1662-1722) da dinastia Qing (1644-1912) com o fim de pregar a religião cristã. Viveu em Pequim durante 37 anos, dedicando quase toda a sua vida à causa cristã e à divulgação das ciências ocidentais na China. Como os seus predecessores Matteo Ricci e Álvaro Semedo, entre outros padres jesuítas, foi não só um missionário, mas também um observador, investigador e modelador da cultura chinesa. Como tal, é natural que tenha prestado um enorme interesse e atenção ao budismo, que foi introduzido na China durante as dinastias Han e já se tinha tornado uma das principais correntes religiosas da China. Pereira estudou e observou a cultura chinesa, tão heterogénea quanto o cristianismo, do ponto de vista de um sacerdote ocidental. O presente texto pretende fazer um estudo sobre a sua compreensão do budismo da China Qing baseando-se no seu Tratado do Budismo Sínico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-06
Secção
Caderno Temático