Necessidades dos familiares de doentes terminais em cuidados paliativos: Revisão crítica da literatura

  • Neide P. Areia Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra
  • Sofia Major Universidade da Beira Interior, Departamento de Psicologia e Educação
  • Ana Paula Relvas Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra
Palavras-chave: doença terminal, família, luto antecipatório, cuidados paliativos, intervenção familiar

Resumo

A doença terminal e a morte são acontecimentos críticos que interferem no sistema familiar. Considerando a escassez de literatura sobre o assunto, procedeu-se a uma revisão crítica da literatura, com o objetivo geral de determinar o impacto que a doença terminal tem na família e quais as suas necessidades de suporte. Concluiu-se que a doença terminal constitui uma das experiências mais difíceis para o sistema familiar e que uma abordagem formal inadequada dos problemas emergentes o pode colocar em risco. Por isto, os cuidados paliativos visam a integração da família no plano de cuidados. Todavia, verificou-se que a produção empírica neste âmbito é insuficiente, comprometendo o desenvolvimento de modalidades de intervenção eficazes e sensíveis às necessidades que emergem na família. Urge desenvolver mais estudos que visem determinar as necessidades das famílias do doente terminal e desenvolver estratégias de intervenção dirigidas a essas mesmas famílias.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-02
Como Citar
Areia, N. P., Major, S., & Relvas, A. P. (2017). Necessidades dos familiares de doentes terminais em cuidados paliativos: Revisão crítica da literatura. Psychologica, 60(1), 137-152. https://doi.org/10.14195/1647-8606_60-1_8
Secção
Artigos