Auto-criticismo, vergonha interna e dissociação: a sua contribuição para a patoplastia do auto-dano em adolescentes

  • Paula Castilho Universidade de Coimbra
  • José Pinto Gouveia Universidade de Coimbra
  • Elisabete Bento Universidade de Coimbra
Palavras-chave: Auto-criticismo, Vergonha, Dissociação, Vinculação ao grupo, Auto-dano, Adolescência

Resumo

Sabemos que os indivíduos com auto-dano têm uma relação disfuncional consigo próprios, pautada por uma visão negativa, defeituosa, desvalorizada ou até detestada do eu. Sabemos que estes indivíduos têm mais psicopatologia e que alguns deles, em adultos, poderão preencher critérios para patologia borderline da personalidade. O presente estudo pretende compreender a fenomenologia dos comportamentos de auto-dano e a contribuição do auto-criticismo e da vergonha interna para a sua patoplastia. A amostra é constituída por 81 adolescentes (40 são normais, 22 têm psicopatologia e 19 têm psicopatologia e comportamentos de auto-dano). Os resultados indicam que os adolescentes com auto-dano apresentam índices mais elevados de auto-criticismo, vergonha interna e dissociação. Estabelecem com o grupo social uma vinculação insegura e de pouca proximidade e apresentam mais sintomatologia depressiva. Nos adolescentes com psicopatologia, a existência de uma visão do eu defeituosa e inferior contribui significativamente para a depressão.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-01
Como Citar
Castilho, P., Gouveia, J. P., & Bento, E. (2010). Auto-criticismo, vergonha interna e dissociação: a sua contribuição para a patoplastia do auto-dano em adolescentes. Psychologica, (52-II), p. 331-359. Obtido de https://impactum-journals.uc.pt/psychologica/article/view/1060
Secção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>